AnuncioTopo

Restaurante Pavilhão de Caça (Beja - Albernoa, Portugal)

Num Hotel, longe de tudo, para relaxar...


É o restaurante do Hotel Vila Galé Clube de Campo e foi visita quase obrigatória quando lá estive hospedado. Num raio de 10Km não existem alternativas, portanto mesmo que ache o preço um pouco elevado, lembre-se do combustível que teria de gastar, especialmente à noite em que a visibilidade das estradas circundantes é quase nula devido ao seu posicionamento isolado em estradas secundárias. O Hotel tem o seu charme, com um pequeno zoológico, uma adega, piscinas, spa e parque infantil, sendo que o restaurante acompanha a qualidade.


Localização & Acesso (6/10)

Albernoa fica a 25Km de Beja, mas o Hotel fica fora da localidade, num extremo da Albufeira da Barragem do Roxo e no meio de um triângulo entre Beja, Aljustrel e Castro Verde. O acesso é bem difícil, podendo ser feito ao sair da IP2 a meio caminho entre Beja e Castro Verde, ou pela N18 a meio caminho entre Ervide e Beja, seguindo estradas de qualidade irregular. Quanto ao lugar em si, seja qual for a direção em que olhemos, só conseguimos descortinar montes, planície e um pouco da água da barragem, é como estar num pequeno oásis perdido na imensidão do Alentejo. O espaço acaba por servir também o pequeno almoço, mas encontra-se num edifício independente da recepção o que lhe confere alguma identidade própria.

Conforto, Decoração & Ambiente (8/10)

O bom gosto está presente numa decoração simples mas adequada e polivalente. O isolamento faz com que o restaurante só esteja cheio com clientes do Hotel, portanto é natural que nas épocas baixas o movimento seja muito reduzido, como foi o caso, porque fomos no início da primavera. O ambiente tem tudo para ser sossegado e relaxado, excepto se os clientes tiverem crianças ruidosas, até porque os preços não são para todas as bolsas o que faz logo uma seleção prévia. O espaço é confortável, recorrendo a cores quentes e acolhedoras numa decoração sóbria. Nos dias mais quentes é possível usufruir de uma pequena esplanada, por baixo de um telheiro, com vista para a imensidão alentejana. No inverno, há lareira para aquecer o ambiente.


Atendimento & Serviço (6/10)

Como é habitual neste tipo de Hotéis, promove-se a elegância do serviço para poder justificar o preço mais elevado. Efetivamente, todos os detalhes foram pensados e é percetível uma certa formalidade que só se esbate na simpatia com que lidam com as crianças. O ponto menos interessante terá sido a demora em trazer os pratos para a mesa, que num dos dias nos conduziu quase ao desespero por haver uma criança esfomeada e inconsolável. Ainda assim, fomos criando empatia com uma das empregadas que já sabia o que nós gostávamos.

Ementa & Apresentação (7/10)

Começo por observar que existe um menu com 2 ou 3 alternativas para crianças, a um preço mais económico e que é o ideal para evitar surpresas com os sabores tradicionais alentejanos que nem sempre são do agrado dos pequenos. Eles têm direito a Douradinhos de Peixe, Esparguete à Bolonhesa ou Frango, o que acaba por cobrir gostos diferentes e sempre com uma decoração bonita, embora pouco prática. Quanto ás escolhas para os adultos são principalmente carnes, especialmente variedades do porco preto e algumas opções de caça dos quais se destaca a Feijoada de Lebre. A ementa é um pouco curta, mas também está representada a fauna marítima. Entre as sobremesas e as entradas há produtos típicos do Alentejo. Tem uma bela carta de vinhos, mas promove essencialmente os locais e muito especialmente o Vinho de Santa Vitória.



Qualidade da Refeição (7/10)

Não esteve isento de falhas, especialmente ao encontrar o ponto exato da confeção das carnes do Bitoque e do Bife da Casa. Várias vezes pedi para cozinhar um pouco mais, mas percebia-se a qualidade dos produtos e o carinho com que eram tratados. Os Secretos de Porco Preto são claramente a especialidade que mais se destacou, mas também provámos o Entrecosto, as Costeletas e a Feijoada de Lebre que nem sequer está nas minhas escolhas habituais. Fugimos sempre um pouco das entradas, porque eram caras, mas não deixámos de experimentar o presunto e o paio sempre deliciosos. Quanto a sobremesas, gostei da Sericaia muito bem servida e a Mousse de Chocolate era mesmo caseira. Confesso que nunca fiquei verdadeiramente deslumbrado com algum dos pratos, nem sequer com as versões para criança, mas ainda assim senti-em sempre relativamente bem servido.

Preço Vs Qualidade (5/10)

Conjugam-se vários fatores que proporcionam condições favoráveis a um preço acima da média, mas é algo muito comum nos Hotéis, especialmente quando têm uma localização particular. Gostei da ementa para crianças, embora naturalmente limitada em escolhas, mas ainda assim uma possibilidade de reduzir os custos... ou não, se nos deixarmos entusiasmar. A qualidade está acima do razoável, mas o preço também e há ainda algumas arestas a limar na cozinha.

Preço Base (Prato+Bebida): De 15€ a 20€
Preço Base + Sobremesa: De 20€ a 25€
Preço de Menu Completo: De 25€ a 30€

Conselhos & Dicas

- É um restaurante amigo das crianças, porque tem ementas específicas para elas. Para além disso há um parque infantil e um pequeno jardim zoológico no exterior.
- Sendo um local isolado no meio do Alentejo, aconselho o almoço para poder usufruir das vistas. Se for hóspede do Hotel, aconselho o jantar que é mais sossegado e confortável.
- Vale a pena o passeio, nem que seja para conhecer uma região onde a natureza está em primeiro lugar.
- Prepare-se para esperar um pouco pelos pratos, especialmente se o restaurante estiver bem composto.

Satélite dos Bifes (Oeiras - Carnaxide, Portugal)

[Tributo] Ainda pergunto porque terá fechado...


A categoria [Tributo] é atribuída aos restaurantes que já não estão entre nós. Saliento que este Satélite dos Bifes era o de Carnaxide (Avenida do Forte, Nº8), mas ainda existem outros com o mesmo conceito nas redondezas. Visitei dezenas de vezes este restaurante não só ao almoço pela via profissional, mas também ao jantar como solução para aqueles dias em que apetecia jantar fora, mas sem sair muito da minha área de conforto. Ao almoço estava muitas vezes cheio e ao jantar tinha dias específicos de maior sucesso, mas também parecia sempre composto. Quando encerrou fiquei sem perceber os motivos, embora possa matar saudades num dos outros restaurantes com o mesmo nome, mas não é a mesma coisa.



Localização & Acesso (6/10)

A Avenida do Forte, em Carnaxide, não é dos locais mais bonitos, porque se trata de uma zona empresarial, mas como está enclausurada entre várias zonas residenciais acaba por estar acessível a muitas pessoas que até poderiam deslocar-se a pé sem fazer mais de 500 metros. O estacionamento pago durante o dia não afastava as pessoas que ali trabalhavam e à noite como passava a gratuito não tinha razão para afastar os outros clientes. O facto de estar logo à saída da A5, numa zona em que já não há portagens, também o tornava muito prático para quem se desloca entre Lisboa e Cascais.

Conforto, Decoração & Ambiente (7/10)

Estamos a falar de um ambiente típico de cervejaria, com paredes brancas quase despidas de decoração, mas com metade da sala envidraçada com vidros fumados que permitiam ver a rua e trazer uma luminosidade agradável especialmente ao fim da tarde no Verão. Era um espaço bem amplo e confortável embora um pouco quente nos dias de maior calor devido à longa e larga exposição ao sol. Para os amantes de desporto, as televisões eram convidativas a uma refeição mais prolongada entre amigos, mas o ambiente era muito familiar e não tão barulhento como a maior parte das cervejarias.


Atendimento & Serviço (6/10)

Havia empregados para todos os gostos, desde o "gingão" até ao simpático, desde o atrevido até ao sisudo, por isso era importante escolher a zona que fosse da responsabilidade do empregado com a personalidade que queríamos. Claro que por vezes trocavam-nos as voltas e tínhamos que marcar a nossa posição, mas nunca tive problemas de maior. Às vezes o serviço era lento, mas se escolhesse bem os horários acabava por fluir bastante bem. Foi sempre um serviço informal e descontraído.

Ementa & Apresentação (7/10)

Os bifes eram a figura principal da ementa, especialmente os Bifes na Frigideira com opção de molho de Manteiga e Alho, Mostarda ou Vinho Branco e com preços variados entre o Prego, Bife Nornal, Bife Especial, Bife da Vazia ou Bife do Lombo. Para além disso havia também Omoletas com diversas combinações de ingredientes, Mariscos e outros petiscos como os Caracóis, Gambas ao Alhinho, Casco de Sapateira, Ameijoas e outras delicias. A apresentação era agradável com cada ingrediente no seu recipiente e com doses razoáveis. A lista de sobremesas não era muito especializada, tinha apenas os doces mais comuns.


Qualidade da Refeição (7/10)

Invariavelmente escolhia o Bife na Frigideira com molho de Manteiga e Alho, porque o preço era convidativo e já sabia que a qualidade era excelente. Também experimentei os outros dois molhos (Vinho Branco e Mostarda), mas ambos se tornavam demasiado fortes tirando o protagonismo ao bife. O Casco de Sapateira também era uma das minhas prediletas como entrada embora o sabor fosse muito variável conforme a qualidade da mesma. Também provei as Gambas ao Alhinho que era uma das especialidades da casa e valia sempre a pena. Para beber... sempre cerveja, porque não há melhor acompanhamento para estes pitéus. Acho que só por uma vez pedi sobremesa e foi uma Mousse de Chocolate de pequenas proporções, mas caseira com boa consistência e de sabor intenso.

Preço Vs Qualidade (8/10)

Não tinha o melhor bife na frigideira de sempre porque nenhum dos molhos se destacava verdadeiramente, mas a qualidade da carne e dos mariscos era visível e nunca achei muito caro o que pagava. Comparando com outras cervejarias, o preço era até acessível se fossemos pragmáticos nas escolhas, daí ter ido lá tantas vezes.

Preço Base (Prato+Bebida): De 10€ a 15€
Preço Base + Sobremesa: De 10€ a 15€
Preço de Menu Completo: De 15€ a 20€

Conselhos & Dicas

- O estacionamento à noite era gratuito e farto (especialmente do outro lado da estrada) o que tornava  tudo mais simples.
- O Bife e respetivo acompanhamento chegava perfeitamente para uma refeição, as entradas e petiscos podiam funcionar como alternativa, mas não ficávamos tão satisfeitos.
- Nas tardes de Verão o sol irrompia pelos painéis de vidro, proporcionando um ambiente muito acolhedor.
- Em dias de jogo de futebol, os televisores de grandes dimensões eram uma excelente forma de ver as transmissões num ambiente propício.