AnuncioTopo

Restaurante O Infante (Castro Marim - Altura, Portugal)

Também se come bem no Algarve, sem meter os pés na areia.


Sempre preferi o sotavento algarvio para fazer férias, porque as praias são melhores, as águas mais quentes e o turismo menos sobrecarregado e mais genuíno. Numa das minhas muitas estadias nesta área, conheci este restaurante que rapidamente se tornou no meu luxo de férias, mas nunca mais que uma vez por ano. Aposta forte nos mariscos, mas tem também grande variedade de carne.


Localização & Acesso (7/10)

Não precisa de estar junto á praia nem em cima de nenhuma falésia para ser conhecido, mas beneficiou muito com a configuração das estradas de acesso á Via do Infante (que atravessa o Algarve), já que a saída para Manta Rota e Altura desemboca mesmo na rotunda onde está situado o restaurante na EN125. Tem estacionamento privativo que normalmente é suficiente para albergar todas as viaturas dos clientes. Não tem uma grande vista, mas também não vou lá por causa das vistas.

Conforto, Decoração & Ambiente (7/10)

Tem duas amplas salas, uma para fumadores, onde também há frequentemente música ao vivo e uma decoração cuidada onde as mesas estão bem próximas para criar um ambiente mais intimista e até romântico, e outra para não fumadores que se torna o parente pobre da casa, porque está mais longe da cozinha e da música, tendo maior espaço entre as mesas para facilitar a convivência de familias com crianças mais agitadas.

  

Atendimento & Serviço (6/10) 

A música, cantada ao vivo, valoriza o serviço que é sempre profissional e educado, embora pouco personalizado devido á dimensão considerável do estabelecimento que leva alguns empregados a ter uma postura mais despachada que simpática. Os pratos demoram sempre mais do que gostaria, mas vale a pena esperar. Na sala de não fumadores é frequente ter de esperar que algum empregado se lembre de nos vir visitar, por isso é que nos últimos anos escolhi sempre a sala de fumadores, mesmo sem fumar.

Ementa & Apresentação (8/10)

Como já referi, as pessoas vêm a esta casa para comer marisco, embora não seja a típica marisqueira, porque alguns dos muitos pratos de carne também são apetecíveis, tendo inclusivamente sido a minha escolha nas primeiras visitas. Nas entradas, o marisco é rei, desde as ameijoas ás conquilhas e passando pelas gambas é uma perdição, porque encarece muito a refeição sem alimentar muito. De entre os mariscos, há especialidades que não tenho tido arcaboiço financeiro para experimentar, como a Sapateira à Infante, a Lagosta ou o Cherne à Marinheira, mas também há variedades de bacalhau. Nas carnes falta-me experimentar a Picanha Tropical (que em qualquer outro restaurante seria uma primeira escolha), a Perna de Borrego no Forno e pratos de porco preto (sempre uma escolha segura). Sobremesas? Poucas vezes olhei para a carta (o que também não é normal numa pessoa de "alimento"), normalmente peço para me sugerirem alguma coisa. A apresentação dos pratos, só é mais cuidada nos mariscos e as doses são sempre consideráveis seja em que prato for.




Qualidade da Refeição (9/10)

Já experimentámos várias coisas e nunca nos sentimos enganados. Inicialmente pedíamos a Grelhada Mista que trazia vários tipos de carne grelhada sempre bem servida e confecionada, também escolhemos a Espetada de Marisco que não sendo divinal estava sempre boa, mas no último ano descobrimos os Lingueirões com Molho Amarelo que sempre que penso neles... cresce-me água na boca. Provei também o Arroz de Tamboril que é sempre uma escolha inteligente e saborosa quando se tem crianças, porque um tacho dá para três. As entradas são indispensáveis, mas que encarece muito a conta. As Gambas à L'Ajillo e as Ameijoas à Bulhão Pato são paragem obrigatória. Quando parece que já não há espaço para as sobremesas... acabamos sempre por pedir qualquer coisa como Gelado nos dias de calor ou o Quindim de Alfarroba que é uma das especialidades da casa.

Preço Vs Qualidade (6/10)

Este tipo de restaurantes acaba sempre por sair caro, porque escolhemos de tudo um pouco e regamos sempre bem com vinho, porque um refrigerante até seria falta de educação. No entanto, posso dizer que aqui o preço não é para todas as bolsas, mas é relativamente justo.
Preço Base (Prato+Bebida): De 15€ a 20€
Preço Base + Sobremesa: De 20€ a 25€
Preço de Menu Completo: De 35€ a 40€

Conselhos & Dicas

- Prefira a sala dos fumadores, o fumo não incomoda assim tanto e fica bem melhor servido em todos os aspetos.
- Pode reduzir o custo da refeição escolhendo um prato para duas pessoas, porque as doses vêm sempre muito bem servidas.
- Cuidado com a porta de vidro que separa as duas salas! Já vi alguns acidentes a ocorrer devido á diferença de ambientes e luminosidade.

Adega Molhóbico (Serpa, Portugal)

Alentejano de gema. Qualidade sem custos?


Um restaurante alentejano no coração do Alentejo, na bela cidade de Serpa que me deixou belas memórias assim como a uma criança de 2 anos que ainda hoje se recorda de lá ter estado, talvez a recordação mais antiga que retém de um restaurante. Não se trata apenas de restaurante feito para turistas que querem provar as iguarias alentejanas, mas também para a população das redondezas que se sente confortável com a confeção tradicional dos pratos.




Localização & Acesso (5/10)

A morada diz Rua Quente Nº1, mas ninguém sabe onde é, portanto mais vale perguntar pelo nome do restaurante que é conhecido por todos. Para quem não gosta de perguntar, o acesso mais fácil será chegar à praça da Câmara Municipal (pedonal) e, virado de frente para esta, subir a rua lateral da direita (chamada Rua Direita) até ao fim... não mais de 100 metros. No que diz respeito ao estacionamento, a "porca torce o rabo", porque Serpa quase não tem estacionamentos na cidade velha (dentro das muralhas do castelo). A melhor solução será usufruir de um dos estacionamentos fora das muralhas, que estão muito bem sinalizados e que acabam por proporcionar um acesso muito simples, por via de uma escadaria, ao centro da cidade. Uma dessas escadarias dá praticamente para a praça da Câmara Municipal, portanto não será necessário caminhar muito mais que 300 metros. Até calha bem, para poder usufruir do ambiente e arquitetura de Serpa, que vale a pena conhecer, embora em dias de muito calor alentejano possa ser uma tarefa bem árdua!

Conforto, Decoração & Ambiente (7/10)

Tem 3 espaços distintos. Logo á entrada uma espécie de adega com umas enormes vasilhas de barro que, segundo o gerente, já serviu de sala de refeições, mas que agora serve apenas como sala de acolhimento onde existe um pequeno espaço para as crianças (cá está o que cativou a minha filha e que nunca mais esqueceu, embora ela não faça a mínima ideia onde se localiza) com jogos didáticos e algumas brincadeiras e brinquedos tradicionais (pode ser usada para grupos ou para as tertúlias dos amigos do proprietário com artistas locais do fado e dos cantares alentejanos). A sala principal tem um aspeto rústico e tem as paredes recheadas de quadros de pintores locais que se prolongam para uma outra sala que só é aberta para grupos, eventos ou quando a sala principal estiver repleta. Lá dentro esquecemos as temperaturas cálidas do exterior, torna-se fresco embora não estivesse a funcionar nenhum ar condicionado, bem disposto, informal e familiar, não obstante ser algo apertado quando está cheio e ter uma luz natural mal distribuida. A grande maioria dos clientes são residentes ou trabalhadores das redondezas, mas sendo um dos mais conceituados restaurantes de Serpa, acaba por receber alguns turistas, conforme a época.

   

Atendimento & Serviço (9/10) 

Muitíssimo eficiente e esmerado, com algumas atenções especiais para os clientes mais juvenis (estive lá na época da Páscoa e a minha filha teve direito a uma galinha e ovos da Páscoa em chocolate). São muito prestáveis e simpáticos, num estilo bastante familiar, mas sem passar dos limites do profissionalismo. Preocuparam-se em proporcionar a melhor qualidade possível à nossa refeição.

Ementa & Apresentação (8/10)

Tem verdadeiros pratos alentejanos, muito bem confecionados e também acrescenta alguns pratos de peixe, que não são assim tão comuns naquela região. Tudo isto apresenta uma ementa bastante variada para todos os gostos. As entradas chamam logo a atenção com o presunto e o paio alentejano. A escolha do prato principal foi difícil, porque o porco preto (sempre a minha predileção) estava muito bem representado através das Plumas, dos Secretos, da Carrilhada, dos Lombinhos, da Pá  e do Entrecosto, mas o borrego estava igualmente bem representado (embora não sejam pratos da minha "simpatia"), assim como pratos de caça que iam desde a lebre ao javali (que também está entre os meus preferidos). Quanto a peixes, havia uma interessante variedade de pratos de bacalhau, tais como, à lagareiro, espiritual, assado ou as simples pataniscas, sem esquecer as tradicionais Sopas de Cação. No que diz respeito a sobremesas, a variedade já não me chamou tanto a atenção, possivelmente porque nos dias anteriores já tinha provado a maioria das que estavam na carta, mas não faltava a Sericaia, a Pêra Bêbeda e a Tarte de Requeijão. A apresentação dos pratos era simples e bem servida.



Qualidade da Refeição (9/10)

Não podia deixar de provar o Queijo de Serpa na sua cidade original e as azeitonas para não ter que investir nos enchidos. Tendo em conta o facto de nos deslocarmos com uma criança de tenra idade, não foi possível apostar só nos pratos alentejanos, portanto optámos por um prato de peixe e outro de carne. Escolhemos as Migas com Carne de Porco que era um prato muito rico, mas em que as migas serviram para todos se deliciarem e também na Pescada Grelhada, que foi um regalo para a minha filha. As doses são generosas e não havia uma única queixa a fazer.

Preço Vs Qualidade (10/10)

Pois é... finalmente a primeira nota máxima deste blog! Tínhamos investigado acerca deste espaço e todos diziam que o preço era muito em conta, mas não estávamos preparados para algo tão surpreendentemente adequado á qualidade da refeição. Um restaurante destes numa grande cidade certamente custaria o dobro.


Preço Base (Prato+Bebida): De 5€ a 10€
Preço Base + Sobremesa: De 10€ a 15€
Preço de Menu Completo: De 10€ a 15€

Conselhos & Dicas

- Não perca tempo a procurar o restaurante de carro. Deixe a viatura num dos parques exteriores e explore a cidade, dentro das muralhas, a pé.
- Se quiser abusar das entradas e das sobremesas, pode pedir meia dose do prato principal, porque é muito bem servido.
- Leve as crianças à confiança, porque há espaços e brincadeiras a pensar neles. Para além disso, a ementa é suficientemente variada para agradar aos gostos mais esquisitos.

The Pancake Bakery (Amsterdão, Holanda)

Transformar panquecas em refeição principal com muito sabor.


Foi no verão de 2000 que decidi fazer a minha primeira viagem e logo para ver o Euro2000 de futebol, que tantas memórias traz aos portugueses. Este seria um restaurante que dificilmente encontraria se não fosse a Carta de Museus de Amsterdão, que oferecia um desconto neste local. Sempre disposto a provar nova gastronomia, não perdi a oportunidade e não me arrependi. Um restaurante de panquecas parecia estranho, mais facilmente o procuraria para pequeno-almoço ou lanche.


Localização & Acesso (6/10)

Em Amsterdão é relativamente fácil encontrar estabelecimentos com vista para um dos canais, mas isso não basta para ser uma excelente localização. Este estava fora dos roteiros turísticos, embora bem dentro do centro da cidade, na Prinsengracht 191. É preciso sair das zonas mais turísticas para o encontrar e é daquelas ruas onde não se passa nada... excepto o próprio restaurante. Não é uma zona particularmente bonita e nem os transportes lá passam nem tampouco se consegue arrumar um carro, mas como andava a pé... assentou que nem uma luva.

Conforto, Decoração & Ambiente (7/10)

Não obstante ser quase uma cave, toda a decoração apela à tradição local com as paredes recheadas de fotografias e pequenos artefactos colecionados ao longo dos 40 anos que a casa já tem. O ambiente está fantástico para todas as idades, mas existe uma dinâmica que é normalmente mais atrativa para os jovens. Trata-se de um espaço confortável e alegre, mas muito apertadinho... fui obrigado a partilhar a mesa com um casal que já lá estava sentado, mas nem isso prejudicou a minha opinião. Outra consideração a fazer prende-se com o facto de as mesas e cadeiras serem mais próprias para um bar ou café do que para um restaurante, mas isso também faz parte do encanto deste espaço.

Atendimento & Serviço (8/10) 

Estava cheio, em Junho, durante o Campeonato Europeu de Futebol, mas fui atendido por uma empregada que me deixou desarmado, não por ter uma beleza estonteante, mas pelo sorriso e simpatia cativante. Cheguei mesmo a folhear o meu livro de frases holandesas para lhe dirigir um piropo que saiu assim: "U bent aardig en mooi", ou seja, "És bonita e simpática"... inicialmente não percebeu, porque a minha pronúncia devia ser horrível, mas quando entendeu sorriu e iluminou toda a sala ao mesmo tempo que corava um pouco (se trabalhaste na Pancake Bakery em Junho de 2000 e te lembras deste piropo... contacta-me!). Infelizmente só a abordei no fim da refeição... devia tê-lo feito no inicio. A nota só não é perfeita porque esperei bastante tempo pela panqueca dado que os pedidos eram muitos. Outro aspeto muito positivo foi verificar que a cozinha era aberta para a sala, permitindo ver o que estavam a fazer.

Ementa & Apresentação (7/10)

Tal como uma pizzaria, esta comida permite imensas combinações de acompanhamentos e acho que os italianos até podem aprender com a maior variedade de alternativas que aqui encontrei. O único problema que detetei foi uma certa falta de jeito para apresentar os pratos, já que os ingredientes pareciam despejados para ali sem critério aparente. As entradas não me impressionaram por serem caras e me desviarem do meu propósito, havia Sopas de Cebola, Saladas de Queijo Feta e Pão com Manteiga de Alho. Mas quanto ás panquecas tive que me concentrar para fazer uma escolha adequada, porque haviam combinações bem interessantes que incluíam ingredientes tão surpreendentes como passas, brandy, calvados, rum, cerejas, nutella ou pêssego, para além dos mais tradicionais cogumelos, bacon, queijo, fiambre, chouriço, ananás, entre muitos outros que podia acrescentar. Também podia escolher Omeletes, mas não era isso que pretendia. Sobremesas? Eram as próprias panquecas nas versões doces!



Qualidade da Refeição (8/10)

Fiquei extraordinariamente contente com a minha escolha: Hawaian Pancake com banana, ananás, Pisang Ambom (leram bem!), gelado de baunilha e natas! Sim... é mais parecido com uma sobremesa, mas eu sou guloso! Fiquei tão cheio que nem pedi sobremesa, até porque aquilo era mesmo uma espécie de sobremesa gigante. Foi claramente a minha melhor refeição em Amsterdão. O Pisang Ambom acrescentava algo de sensacional aos ingredientes doces que faziam parte da minha escolha e, olhando para trás, tenho a certeza de que muita gente consideraria tal refeição algo enjoativa, mas para mim não foi.

Preço Vs Qualidade (7/10)

Comparando com os preços praticados na cidade, acho que foi uma boa aposta, mas eu tinha o passe de museus que incluía descontos neste restaurante, portanto... jackpot! De qualquer modo, é complicado, para certas culturas, ultrapassar o facto de estarmos a comer uma panqueca como refeição principal, pagando como se fosse uma refeição principal.
Preço Base (Prato+Bebida): De 10€ a 15€
Preço Base + Sobremesa: De 15€ a 20€
Preço de Menu Completo: De 20€ a 25€

Conselhos & Dicas

- Ali não passam autocarros nem há estacionamento, tem mesmo que ir a pé ou de bicicleta.
- Pode valer a pena ficar perto da cozinha que está aberta para a sala, porque consegue ver o fabrico das iguarias.
- Fui sozinho, mas em grupo teria sido certamente muito mais divertido, porque o ambiente é fantástico.
- As panquecas tradicionais são mais baratas, mas certamente menos interessantes.
- Escolhendo uma panqueca especial pode dispensar a sobremesa (porque ela própria é já uma sobremesa) e poupar um pouco.

Siesta Restaurante Mexicano (Oeiras - Algés, Portugal)

Gastronomia mesmo Mexicana! Mas não consensual...


Foi a primeira vez que experimentei comida mexicana, por isso sentia-me um principiante nesta matéria, mas já levava alguns preconceitos na "bagagem", certamente fruto dos filmes norte-americanos que tanto gostam de padronizar e catalogar as outras culturas. De qualquer modo, tinha também já opiniões contraditórias de amigos que me relatavam que tinha adorado... ou odiado. Tentei fazer o tira-teimas, mas não consegui desempatar.


Localização & Acesso (9/10)

Junto ao passeio marítimo de Algés, com vista privilegiada para o Tejo e numa zona totalmente desprovida de habitação, excelente para quem quer fugir da confusão citadina sem se afastar muito. tem uma grande extensão de lugares de estacionamento para os que visitam o passeio marítimo, o que acaba por beneficiar o estabelecimento, especialmente ao jantar quando todos os transeuntes já regressaram a casa. Com o passar dos anos os acessos ficaram melhores, mas á data da minha visita só havia um caminho e de fraca qualidade.

Conforto, Decoração & Ambiente (7/10)

A decoração é tipicamente mexicana e está muito bem conseguida, colorida e com temas específicos por sala, transportando-nos realmente para um ambiente mexicano. Não sendo propriamente uma decoração relaxante, serve o propósito temático do restaurante. Tem vários espaços distintos, uns mais apertados, outros mais interiores e também outros mais arejados como a esplanada. A música mexicana torna-se algo repetitiva e cansativa por estar alguns decibéis acima do aceitável. É preferencialmente visitado por gente jovem e disponível para experimentar novos tipos de gastronomia e sabores. Sempre com muitos casais (talvez atraídos pela fama afrodisíaca) e nenhumas crianças (talvez pela mesma razão e pelo receio de os picantes fazerem estragos nos estômagos mais sensíveis dos menores). É excelente para grupos de amigos devido ao ambiente muito animado.



  

Atendimento & Serviço (7/10) 

Elegante e muito profissional, talvez até contrastando com o ambiente descontraído do estabelecimento e da cultura mexicana. Sempre rápidos, solícitos e eficazes, nunca foi necessário esperar que alguém nos atendesse, mas tivemos que esperar bastante pela comida que chegou a conta-gotas. A disposição de algumas salas (nomeadamente aquela em que fiquei) é que não facilita muito o serviço, já que os empregados eram obrigados a contornar vários obstáculos para chegar ao outro lado da mesa.

Ementa & Apresentação (8/10)

A ementa, no que toca a diversidade é muito apelativa, com muitas escolhas tanto a nível de entradas como de pratos principais e sobremesas. Todos os tipos de carnes, mariscos e combinações tipicamente mexicanas por vezes com nomes difíceis de identificar para os menos conhecedores. Está lá tudo: Fajitas, Enchiladas, Nachos, Tortillas, Ceviche, Totopos, Chili e muitos outros. Quando os pratos chegam á mesa, para alem da comida transportam também uma altíssima expetativa visual, embora isto não seja verdade para todos os pratos.




Qualidade da Refeição (5/10)

Teve muitos pontos altos, mas bastou uma falha grave para condicionar a minha opinião. Comecei pelo Queso Fundido que vinha numa quantidade tão satisfatória e confortava de tal forma que quase me tirou a vontade de comer o prato principal. E devia ter mesmo ficado por aí, porque o Pollo a la Talla vinha esturricado por fora e quase cru por dentro... uma combinação nada agradável quando estamos a falar de frango. Quanto aos Camarões Cuitlacoche, estavam gostosos, mas traziam poucos camarões e demasiado "cuitlacoche". Mesmo já sem fome, sentia-me desconsolado com o prato principal e decidi experimentar a Mousse de Chocolate Branco que foi uma agradável surpresa pela imaginação e originalidade, mas pecou por ser demasiado enjoativa após 3 ou 4 colheradas da tão generosa taça. Para elevar ao mais alto nível a nossa experiência, acompanhámos a refeição com Margaritas... a de morango estava fantástica e acompanhava muito bem a comida, mas a de limão tinha excesso de sal na borda do copo que a transformou em algo intragável e cansativo.

Preço Vs Qualidade (4/10)

Se pretendermos fazer uma refeição completa, pagaremos bem acima da média para o serviço e qualidade da refeição. Claro que fiquei um pouco revoltado com a falha do frango e talvez por isso a minha noção de qualidade tenha saído prejudicada. Mas uma coisa deve ser dita: aqui come-se verdadeira comida mexicana e não apenas aquelas cópias adaptadas á cultura norte-americana, por isso recomendo a quem nunca experimentou algo do género.

Preço Base (Prato+Bebida): De 15€ a 20€
Preço Base + Sobremesa: De 20€ a 25€
Preço de Menu Completo: De 30€ a 35€

Conselhos & Dicas

- Convém reservar com antecedência, porque está sempre cheio.
- As entradas são muito bem servidas, portanto se optar por uma poderá considerar não pedir prato principal.
- Quando pedir o prato principal pergunte exatamente do que se trata, para não ter surpresas desagradáveis.
- O jantar tem mais encanto, até porque há menos confusão e outro ambiente, embora o tipo de comida seja bem mais apelativo para um almoço.
- Leve moedinhas para os "arrumadores de automóveis".