AnuncioTopo

Fadó Irish Pub & Restaurant (Atlanta, EUA)

[Síntese] Diversão acima de tudo, aqui não há jantar para românticos!


A categoria [Síntese] refere-se a restaurantes visitados há muitos anos e que, entretanto, tenham sofrido alterações significativas capazes de desvirtuar a avaliação. Este é um momento emblemático deste blog, depois de ultrapassar a fronteira de Portugal, acabámos de atravessar também o Atlântico! Em 2001, numa viagem de cariz profissional a Atlanta, nos Estados Unidos da América, lamentei a repetitiva comida local que se resumia a grandes cadeias de "fast food" e a alguns restaurantes mais temáticos, mas cujos preços eram proibitivos para um pobre português. Numa saída nocturna, decidimos visitar este Irish Pub e foi com agrado que verificámos que também servia refeições. A palavra "Fadó" não tem nenhuma relação com a música tradicional portuguesa, trata-se de uma antiga palavra irlandesa com a qual se começam as histórias, ou seja, "Há muito tempo..." ou "Era uma vez...".




Localização & Acesso (7/10)

Localizado numa extremidade do chamado "Midtown", tornava-se muito apelativo para quem se deslocava de transportes com o intuito de passar um serão bem disposto. Em 2007 este restaurante foi demolido para dar lugar a um grande empreendimento na cidade, tendo sido reconstruído alguns quarteirões ao lado, já em plena Buckhead, com o mesmo tipo de decoração, mas acrescentando mais dois pisos ao espaço. Naquela altura o estacionamento era complicado, obrigando a recorrer ao táxi, mas a localização atual é bem mais simpática para os que levam a sua própria viatura.

Conforto, Decoração & Ambiente (6/10)

Não é um restaurante, mas sim um "pub", por isso não esperem mesas arranjadinhas e confortáveis, música ambiente e empregados de mesa atenciosos. As pessoas vão ali principalmente para beber um copo, comer uns aperitivos, mas também para ouvir música, especialmente música ao vivo. Quando lá estive, assisti a um concerto de um músico irlandês a tocar banjo que foi divinal (partia as cordas de duas em duas músicas, tal era a energia com que tocava). É naturalmente um ambiente jovem e relaxado, mas onde também se encontram alguns irlandeses mais velhos, imbuídos do espírito patriótico. Tornou-se também num bastião local para ver desportos mais europeus e com maiores ligações à Irlanda, como o Rugby ou o Futebol.


  

Atendimento & Serviço (5/10) 

Era uma raridade conseguir apanhar os empregados a passar pelas mesas, mas quem vai para um sitio destes também não pode ir com pressa. Já é uma sorte encontrar lugar sentado, quanto mais ter um empregado á disposição, até porque não vale a pena gritar para o chamar. Depois, explicar o que queremos tem que ser por gestos ou no intervalo das músicas o que obriga a que os empregados sejam bem perspicazes e atentos.

Ementa & Apresentação (8/10)

Quando vi que para além dos pratos "norte-americanizados" também havia pratos irlandeses, fiquei simultâneamente preocupado e entusiasmado já que nunca tinha comido nada dessa gastronomia! Tinha uma escolha alargada com uma ligeira incursão pela comida mexicana entre Tacos, Jalapeños e Quesadillas (a que chamavam entradas), muitas variedades de saladas e os típicos "Burgers" com toda uma parafernália de ingredientes e molhos á escolha. Até havia sobremesas com nomes pomposos, onde li pela primeira vez a palavra ruibarbo. A apresentação dos pratos era bem vistosa e colorida.



Qualidade da Refeição (8/10)

Posso dizer que não fiquei surpreendido por perceber que a melhor refeição que provei no EUA pertence á gastronomia... europeia. A minha escolha foi para um dos pratos mais conceituados da casa: o Gaelic Stake Boxty! Delicioso bife, marinado em tomate cherry, cebola e cogumelos e flambeado com brandy e com mais um molho que não conseguia descortinar, foi uma explosão de sabores que tão cedo não esqueci. Tudo isto acompanhado com uma Guinness Preta, que até costumo detestar, mas que naquele ambiente nem me atrevi a recusar. Para acabar em beleza pedi um Brownie de Chocolate com Gelado Guinness que dividimos entre os convivas... e soube a pouco. Depois, foi só dançar e "abanar o capacete" para queimar algumas calorias.

Preço Vs Qualidade (7/10)

Nos EUA tudo é caro, mas este local tem algumas agravantes por ser um espaço diferente, com comida diferente e com um ambiente diferente. De qualquer modo, tendo em conta a qualidade, devo dizer que não me custou muito a pagar estes preços, já que a experiência foi realmente única e, com muita pena minha, será difícil de repetir.
Preço Base (Prato+Bebida): De 15€ a 20€
Preço Base + Sobremesa: De 25€ a 30€
Preço de Menu Completo: De 30€ a 35€

Conselhos & Dicas

- Use transportes públicos, porque estacionar nas horas das refeições e de entretenimento é caótico.
- Se vai para conversar à mesa, é melhor escolher outro local.
- Escolha os dias em que há música ao vivo, especialmente irlandesa, para ter uma experiência completa. Nos dias de futebol também tem tudo para ser animado, mas prefiro ambientes musicais.
- Acompanhe com cerveja! Preferencialmente preta, mas se não gostar também serve uma cerveja "loira".

Sem comentários:

Enviar um comentário