AnuncioTopo

Restaurante Fogo de Chão (Cascais, Portugal)

Grupo de rodízio em crescimento com as falhas do costume.


Em homenagem ao elevado número de visitantes brasileiros a participar neste blog, tinha que trazer aqui um cheirinho desta gastronomia tão popular em Portugal. Os restaurantes de rodízio brasileiro continuam a aparecer em Portugal numa tentativa de copiar o sucesso de algumas cadeias pioneiras neste negócio. O Fogo de Chão já tem vários restaurantes no país através de um crescimento aparentemente sustentado e fazendo escolhas criteriosas em termos de localização. Numa festa, com um bom número de pessoas, não tem como falhar com este formato de serviço, mas ainda assim continuam a cometer as falhas do costume e que já fizeram muitos perder clientela no passado. Já gostei mais do rodízio, aprendi a comer menos, mas melhor.



Localização & Acesso (7/10)

Está mesmo na zona nobre de cascais, perto da baía. Situado na Rua Carlos Ribeiro, nº.50, está inserido num pequeno centro comercial e, por fora, chega a ser difícil perceber o que é restaurante e o que é centro comercial. O estacionamento no centro de Cascais é sempre escasso e pago, sendo que esta área não é excepção, mas à noite e ao Domingo é gratuito e mais abundante (excepto no verão).

Conforto, Decoração & Ambiente (7/10)

É um estabelecimento bem amplo, há muito espaço entre as mesas para os empregados poderem circular e para os clientes poderem servir-se no buffet sem empurrões e sem contornar obstáculos. Resistiram à tentação de querer ter o máximo de pessoas naquele espaço e merecem um louvor por isso. Normalmente, estes restaurantes têm a fama de ser algo ruidosos por proporcionarem um ambiente mais propício para grupos e festas animadas, mas a configuração e estilo sóbrio e simples deste espaço apelam a um ambiente mais tranquilo e familiar. Ao fim de semana há música ao vivo, em tons calmos das músicas mais populares do Brasil, o que torna a experiência da refeição mais rica. Só não gostei muito da decoração que podia ser um pouco mais sofisticada para realçar o ambiente, porque mais parece um daqueles grandes salões de casamentos brancos, sem identidade e pouco acolhedores.



Atendimento & Serviço (6/10) 

Não foi muito fácil a comunicação com alguns empregados que por vezes pareciam não querer dizer tudo nem fazer recomendações. Já todos percebemos os fundamentos deste negócio, que pretende encher os clientes com as carnes mais baratas para, apenas numa fase mais adiantada, poderem trazer as melhores carnes quando a vontade já não é muita. Ainda assim, essa táctica não foi assim tão escandalosa neste restaurante, onde apareceram algumas carnes muito boas logo no início, embora depois não tenham aparecido mais. Houve alguns pequenos acidentes com o corte das carnes à mesa, o que revelou alguma inexperiência de um dos empregados naquela técnica.

Ementa & Apresentação (7/10)

Neste tipo de restaurantes a ementa tem pouco significado, o que conta é a variedade das carnes e dos acompanhamentos. Quanto á apresentação... somos nós a fazer o prato, portanto depende da nossa inspiração. Ainda assim, os olhos também comem e o aspeto visual é importante. Havia uma grande variedade de carnes, durante largos minutos não chegou nada repetido e até mesmo as carnes de menos valor comercial, como o frango tinham uma apresentação agradável. Provámos inclusivamente algumas saladas e massas do buffet que se revelaram uma excelente alternativa para quem não pode comer carne ou gorduras. Uma boa ideia para aumentar a variedade. No que diz respeito aos acompanhamentos estranhei que a banana tivesse chegado tão tarde.


Qualidade da Refeição (7/10)

Não há dúvida que as carnes eram todas boas. Costumo avaliar a qualidade destes restaurantes pela qualidade da sua picanha que é a carne rainha. Não foi a melhor picanha de sempre, mas estava entre as melhores, faltava alguma gordurinha, mas a que havia era comestível e saborosa. A maminha e o cupim também estiveram à altura, assim como as carnes que não costumo aceitar por serem demasiado secas ou pobres comparando com estas estrelas. A desilusão estava nos acompanhamentos, porque as bananas tinham pouco sabor e o resto não se destacava. Mas foi uma bela refeição globalmente.

Preço Vs Qualidade (6/10)

O modelo do rodízio tem esta sensação agridoce de que quanto mais comermos mais barato se torna, mas a realidade é que nunca se consegue pagar pouco. A qualidade do restaurante está dentro do normal e os preços também, mas para mim um restaurante que não nos oferece possibilidades de poupança sai a perder neste critério.

Preço Base (Prato+Bebida): De 15€ a 20€
Preço Base + Sobremesa: De 15€ a 20€
Preço de Menu Completo: De 20€ a 25€

Conselhos & Dicas

- Se vai para comer carne não perca tempo com o buffet.
- Tenha atenção, porque existem menus diferentes de rodízio que variam em função da variedade de carnes e de bebidas.
- Se não pode comer carne ou gorduras não deixe de ir, porque existe muita variedade de saladas e massas no buffet.
- Se chegar num horário em que o parquímetro esteja ativo, fique atento ás horas, porque as autoridades não perdoam naquela zona.

Sem comentários:

Enviar um comentário