AnuncioTopo

Restaurante Adega do Isaías (Estremoz, Portugal)

Uma verdadeira adega, com comida para graúdos.


Numa viagem ao Alto Alentejo, pedimos uma recomendação de um restaurante na zona de Estremoz e a resposta não se fez esperar: Adega do Isaías! Paragem obrigatória! Estive lá duas vezes e consigo reconhecer o que faz deste espaço um local de peregrinação dos grandes amantes de comida, mas para o turista acidental não há assim tantas coisas apelativas, excepto a oportunidade de experimentar as iguarias mais profundas da cozinha alentejana num espaço pitoresco. Não frequentei o restaurante antes do falecimento do seu fundador Isaías Parreiras, mas quem frequentava diz que já não é a mesma coisa.


Localização & Acesso (5/10)

Situado na zona mais pitoresca e castiça da cidade, no número 21 da Rua do Almeida, acaba por ter o inconveniente de estar longe de qualquer local para estacionar a viatura. Para ter garantia de um lugar será necessário estacionar no centro da cidade, na zona do Rossio e caminhar uns 300 metros pelas apertadas ruelas até ao restaurante. Não é dos locais mais bonitos de Estremoz, mas é um bom exemplo da arquitetura alentejana.

Conforto, Decoração & Ambiente (7/10)

Parece mesmo que entrámos numa adega onde foram colocadas umas mesas toscas com bancos corridos para acomodar os vindimadores acabados de chegar da vinha. Tenho até dúvidas que a decoração tenha sido pensada... parece mesmo que as talhas de vinho sempre lá estiveram e que apenas alguns pratos decorativos foram acrescentados para dar outro ar. O espaço torna-se muito apertado e desconfortável ao fim de semana, pois fazem-se filas para experimentar as iguarias pouco comuns deste estabelecimento. A tentativa desesperada de oferecer o maior número possível de lugares, faz com que alguns clientes fiquem presos aos seus lugares e tenham que obrigar outros clientes a levantar-se das suas cadeiras, para ser possível passar. O ambiente é absolutamente tradicional e despretensioso, com muito ruído.


Atendimento & Serviço (5/10)

Na primeira vez que fui, senti uma desilusão ao perceber que o atendimento era muito pouco personalizado e que os empregados andavam num stress permanente para atender as pessoas que ultrapassavam largamente a capacidade de resposta. Quando lá voltei ao jantar, fomos dos primeiros a entrar e já senti outro acolhimento, mas ainda assim pouco simpático, embora eficiente. Esperámos uma eternidade pelos pratos em ambas as tentativas, algo que não deixou grandes saudades. Ainda assim, nota-se o profissionalismo e um ritmo de trabalho impressionante, já que nunca vi tão poucos empregados de mesa darem conta de tantos clientes.

Ementa & Apresentação (8/10)

Quando olhamos para a ementa, percebemos que se trata de um restaurante para gente grande, com as pesadas comidas alentejanas e sem alternativas mais leves para crianças. É sem dúvida uma ementa para encher a barriga! As doses são muito bem servidas, inclusivamente as sobremesas. As entradas são deixadas para quem quiser, mas são tão apelativas que se torna impossível resistir. De entre os pratos principais salta à vista a Sopa de Cação, as Migas de Espargos com Carne do Alguidar, a Lebre Estufada com Feijão Branco, o Cozido à Alentejana, as "Burras" Assadas no Forno e as sempre apetecíveis variantes de carne de porco preto. Quanto a sobremesas, as opções não são muitas, mas não falta o Pão de Rala, a Sericaia e as Filhoses com Mel.


Qualidade da Refeição (8/10)

Quem nos aconselhou o restaurante não sabia se iríamos dar muita importância aos restantes critérios, mas no que diz respeito à qualidade da refeição não se enganou nada. As Burras (Bochechas de Porco) Assadas no Forno estavam fantásticas e as Migas com Carne de Porco (um clássico) tinham uma qualidade acima da média, especialmente as Migas que eram bem diferentes de todas as que já tinha provado. A Sopa de Cação também excedeu as expectativas e as sobremesas eram tão generosas quanto bem confecionadas: o Pão de Rala e a Sericaia cumpriram, mas as Filhoses com Mel, embora diferentes de tudo o que tinha provado, não eram bem o que estava à espera. O vinho da casa era muito bom... especialmente o branco bem fresquinho!

Preço Vs Qualidade (6/10)

Achei o preço pouco convidativo para as condições de conforto que são proporcionadas, mas a fama do restaurante faz inflacionar os preços, porque se assim não fosse as filas seriam ainda maiores. No entanto, as doses são muito bem servidas e permitem jogar com isso para reduzir o preço em conjunto com uma boa seleção de entradas.

Preço Base (Prato+Bebida): De 10€ a 15€
Preço Base + Sobremesa: De 15€ a 20€
Preço de Menu Completo: De 20€ a 25€

Conselhos & Dicas

- É um restaurante pequeno e muito procurado ao fim de semana, por isso aconselha-se reserva antecipada... muito antecipada.
- Não vale a pena procurar lugar nas ruelas do centro histórico. Vá diretamente para o parque de estacionamento do Rossio que é amplo e tem sempre muitos lugares para explorar a cidade a pé.
- Pessoalmente não acho muito aconselhável para crianças, porque não há espaço, nem atenção, nem comida adaptada para eles... excepto uma sopinha.
- O fim de semana ao almoço é diabólico, tal é a afluência de pessoas e o ruído que se instala. Se conseguir, prefira ir durante a semana e ao jantar... a diferença é notória.

Sem comentários:

Enviar um comentário