AnuncioTopo

Restaurante Via Graça (Lisboa - Graça, Portugal)

Luxuosa paisagem, comida e preços.


Embora não seja possível visitar este tipo de restaurantes muitas vezes, sabe bem poder experimentar pelo menos uma vez na vida. Num aniversário, decidimos fazer esta extravagância para levantar a moral. É o primeiro restaurante a conseguir duas notas máximas, mas como perceberão será penalizado pelo preço exorbitante. Melhor que a comida é a paisagem, essa sim única na cidade.


Localização & Acesso (5/10)

Para quem conhece o bairro da Graça em Lisboa, perceberá que o acesso a esta zona é extraordinariamente difícil já que não existe metro e apenas uma pitoresca opção pelo eléctrico 28 ou pelo autocarro permite chegar aos pontos mais recônditos. No entanto, não acredito que alguém vá a um restaurante luxuoso de transporte público, excepto um turista acidental endinheirado e ainda assim suponho que prefira utilizar um táxi. Quem vai de carro para o número 9B da Rua Damasceno Monteiro não só enfrenta sentidos proibidos complicados de contornar como uma rua de sentido único que desemboca num restaurante escondido numa ligeira reentrância. O estacionamento está muito limitado, mas se avançar mais uns 200 metros, pode ter sorte na íngreme Calçada do Monte onde os menos confiantes poderão ter dificuldades em estacionar. O pior é quando se chega à entrada e nos encontramos perante um prédio antigo e até um pouco degradado com uma entrada para o restaurante que nos deixa algumas dúvidas sobre o tipo de estabelecimento que lá está dentro.

Conforto, Decoração & Ambiente (10/10)

Ninguém imagina que um restaurante tão escondido e estranhamente localizado reserva uma paisagem tão espetacular. É impossível não referir a vista maravilhosa sobre as colinas lisboetas, onde o Castelo de São Jorge assume o papel principal, especialmente ao jantar quando as luzes do dia se começam a fundir com a iluminação dos bairros típicos de Lisboa e o principio da noite. Só isto já corta a respiração! A decoração é sóbria e confortável com algumas obras de arte espalhadas pelas paredes em tons de preto e castanho claro, que serve o propósito de transformar a paisagem na personagem principal, mas sem ficar demasiado escuro para os almoços com luz natural. O ambiente é muito sossegado algures entre o romântico e o almoço de negócios. Há outras salas para grupos e eventos, mas que não estavam abertas nesse dia.


Atendimento & Serviço (8/10)

É um restaurante recomendado pelo Guia Michelin e o serviço é obrigatoriamente cuidado e elegante, onde não falta a permanente preocupação em encher o copo quando este se encontra vazio nem a alta qualidade do serviço de mesa. No entanto, senti um ligeiro decréscimo de qualidade quando a sala começou a ficar mais cheia, pelo menos no que respeitou à rapidez do atendimento. O empregado que nos atendeu tentou quebrar um pouco a formalidade, algo que em alguns instantes parecia não combinar totalmente com o ambiente, embora tenha valido o esforço, já que em outras mesas percebemos que o formalismo chegava a parecer frieza.

Ementa & Apresentação (10/10)

É uma ementa bastante completa e complexa. Começando pelas entradas, ficamos logo a perceber o nível deste local só pelos nomes: Medalhões de Vieira com Molho de Caril, Crocante de Queijo de Cabra com Doce de Abóbora, Foie Gras com Chalotas em Vinho do Porto. Existem também versões de petisco, que o restaurante dá a entender que servem apenas para entreter a fome, mas cujos preços se revelam proibitivos para a quantidade apresentada, tais como, Pataniscas ou Pastéis de Bacalhau, Croquetes, Enchidos e Queijos com Compotas Variadas ou um simples (mas caríssimo) Presunto Para Negra. A lista de pratos principais é longa e dividida em várias categorias: Bacalhau, Grelha, Mar, Terra, Vegetariano e Arroz, sendo cada uma  delas preenchida com várias opções das quais saliento as mais apelativas: Risotto de Cogumelos com Abóbora Caramelizada, Bacalhau com Pasta de Azeitona, Arroz de Caça, Garoupa e Robalo na Cataplana, Caçada de Castanhas, Hamburguer com Foie Gras e Queijo da Serra em Bolo do Caco e várias combinações de Tornedó. Enfim... difícil é escolher. As sobremesas também são variadas desde os Crepes Flambeados ao Chocolate Belga em Mousse com Gelado de Pistachio e Frutos Secos, passando pelos mais simples Arroz Doce, Farófias ou Requeijão com Doce de Abóbora. Tudo isto com elevadíssimo grau de qualidade e beleza na apresentação que lhe confere nota máxima. A lista de vinhos é infindável... garantiram-nos que tinham mais de 3000 escolhas.


Qualidade da Refeição (9/10)

Foi uma das maiores extravagâncias gastronómicas que já fiz e também a maior conta que paguei para duas pessoas, mas ainda assim posso dizer que valeu a pena, embora tão cedo não sinta condições para repetir a façanha. Como entrada, testámos o Queijo de Cabra com Doce que se revelou fantástico (embora naquela altura o doce fosse diferente da ementa atual) e as Ameijoas à Bulhão Pato que eram poucas, mas boas. Saltámos os "petiscos" porque nos entretemos com as entradas... lentamente. Quanto a pratos principais a escolha recaiu sobre a Posta de Bacalhau com Crosta de Broa e Azeite de Alecrim que era absolutamente divinal e uma Empada de Caça com Grelos salteados em Azeite de Alecrim... igualmente divinal e de chorar por mais. Quanto à sobremesa... escolhemos um Crepe de Laranja (tipo Suzette) que já era desnecessário e nem sequer estava nada do outro mundo, mas não conseguimos evitar e deglutir sem piedade.

Preço Vs Qualidade (5/10)

A qualidade paga-se, a paisagem e o serviço também, mas custa muito largar mais de 100€ numa refeição para duas pessoas. Mesmo que quiséssemos ser poupados não evitaríamos pagar mais de 50€, porque os pratos principais são muito caros e não dão para dividir, porque chegam nos pratos decorados. Julgo que se os preços estivessem uns 20% mais baratos poderiam cativar mais pessoas e estar a um nível mais competitivo com a concorrência até porque a localização remota e escondida não ajuda, mesmo que a paisagem compense.

Preço Base (Prato+Bebida): De 25€ a 30€
Preço Base + Sobremesa: De 35€ a 40€
Preço de Menu Completo: De 50€ a 55€

Conselhos & Dicas

- Há menus de degustação que podem sair mais baratos se o objetivo for fazer uma refeição completa. Também existem menus para grupos um pouco mais acessíveis, mas com escolhas limitadas.
- Na época da Lampreia é possível encomendar esta iguaria.
- É um local de culto para os grandes apreciadores de vinho, porque a escolha é infinita!
- Não me parece ser o local ideal para crianças devido à ementa demasiado elaborada.
- Prefiram o jantar, especialmente nos dias quentes, mas cheguem antes do pôr-do-sol para verem as diferentes tonalidades do céu e luminosidade da cidade que também faz parte da experiência.

2 comentários:

  1. Esse restaurante é de um preço muito alto...mas a paisagem e a comida superam tudo..
    Agora, acho difícil qualquer pessoa ir a um restaurante desse, por sua localização.
    A não ser que fosse acompanhada de uma pessoa que ja conhecesse o local. Mas, como turista, não iria. Turista gosta de tudo pertinho..ao alcance da mão...bonito e barato!!
    Abs
    Mari

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo seu comentário Mari Angela.

      Embora não esteja no roteiro turístico de Lisboa, o restaurante situa-se muito perto de uma das zonas mais típicas da cidade, mas para um turista deve ser mesmo complicado lá chegar.

      Seja sempre bem-vinda!

      Eliminar